TIME CODE: Sem mais delongas…

28 mar

Vocês repararam que eu tô toda querendo ser estrela do stand up comedy com os títulos sem graça dos meus posts sobre a Time Code?

Hoje estou inspirada, No dia que comecei a escrever os posts (que obviamente nem é mais o hoje da data desse post) então lá vai o penúltimo post sobre esta incrível coleção!!! ¬¬


Vamos falar a verdade: eu queria uma Loop, mas ela sai do pé.

Continuo achando o salto dela um charme, mas nunca vi ninguém usando na rua…
Eu já não gostava da Lua e não achei essa coruja nem um pouco bonita. A coruja é o símbolo da sabedoria, com o tempo ficamos mais sábios e bah, me perdi no raciocínio de tentar entender o que a coruja tem a ver com a coleção. Oremos…
Essa eu sei! A Making é o sapatinho do Robin Hood, que teria vivido no século XIII na Inglaterra e que no desenho de Walt Disney é uma raposa, q tb é um símbolo da sabedoria, assim como a coruja… ¬¬

Gaetano Pesce continua não me convencendo, mas a menina estilosa que eu vi no ônibus continua usando a dela, vermelhinha…

Eu achava que teria uma Mermaid, mas não tenho mais certeza. E apesar de gostar de laços, esse não me convenceu, embora seja um pouco melhor do que o coração da coleção Amazonista…
À primeira vista, gostei da Mesh Pump, mas quando vi o salto, lembrei daquela sandália do JPG da última coleção (que eu esqueci o nome), logo pensei em tornozelos torcidos. Mas gosto da ideia e do estilo, deve render looks bem interessantes.
Para mim, apesar do fator fofo da ideia, a Mini melissa continua soando como um grande desperdício.
Night, ou “a volta dos que não foram”, mas voltaram nas mesmas cores da Ultra da Vivienne Westwood da coleção passada.

Esse post travou por causa desse modelo. Não lembrava o que eu tinha achado da Patchuli na coleção anterior, para ver se eu reciclava as minhas idéias, e o fato é: não encontrei nada. Isto posto, vamos em frente.

Até que nem tem tantos chinelos assim, e como a tal da Sin Make a Wish pegou (afff), vamos aproveitar um pouco mais a forma antes de descartá-la…
Agora a conversa vai mudar de tom. Porque sempre achei que a Melissa SUPER necessitava ter um pump style (desde outubro de 2009, no fim desse post aqui) e finalmente, ei-lo. Tá bom, por mim não precisada ser flocado e podia ter o bico mais afinado para ficar mais elegante, embora o redondo seja a coisa mais confortável ever. Comigo, ms. Westwood ganhou pontos e nem ligo mais de ter aquelas ankle boots horrorosas na mesma coleçao (mentira, ligo sim, mas essa Skycraper é tão linda sem ter de apelas para aqueles degradês horrorososo de gosto duvidoso).

Logo que vi, pensei: preciso de uma preta. Mas no meu aniversário ganhei um peep toe tão lindo que por mais que eu tenha amado essa Skycraper, nem vale a pena ter no armário (ai, estou tão mudada!)

Gostei! A Snake + Animale é uma sapatilha diferente, que para mim foge das sapatilhas que a Melissa tem lançado ultimamente. Acho que ela é bem simples, moderna e sai daquela faixa etária proposta pela Melissa (sim, ainda tenho rancor daquilo) e efetivamente alcança um público mais maduro – apesar que se me dissessem que era da parceria com os irmãos Campana, eu acreditaria.

Gosto da altura do salto da Talking, mas não vi irreverência nem entendi qual a proposta dela. Em toda coleção tem aquele modelo que parece sapato de tia e nesse caso, deve ser essa.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: