Arquivo | fevereiro, 2012

ANKLE BOOT: LOOK E BRONCA

29 fev

Look kibado do Lookbook.nu
Quando eu penso no quanto certas coisas são desnecessárias na minha vida – por exemplo, essa “galocha” da Melissa, me vem à mente O DIABO VESTE PRADA, em que a Meryl Streep descasca a Anne Hathaway. Eu seria descascada igual:

Você abre o seu guarda-roupa e pega, sei lá, um sapato sem graça qualquer porque você está tentando dizer ao mundo que você é séria demais para se preocupar com galochas azuis com laços vermelhos. Mas o que você não sabe é que essa galocha não é somente azul. Não é turquesa. É “calcinha”. E você também é cega para o fato de que desde antes de você nascer já existiam fuscas dessa cor. E eu acho que foi a Melissa, não foi? Que fez uma parceia com a Vivienne Westwood por galochas azuis com lacinhos vermelhos. Eu acho que precisamos de uma jaqueta aqui. E a ankle boot da Vivienne começou a aparecer nos lookbooks em todo mundo. Alcançou uma popularidade inimaginável. Dominou corações e mentes, conquistou espaços inéditos, tornou-se tendênssya, hype, objeto de desejo, must have. E sem dúvida essa ankle boot representa milhões de dólares em investimentos em parceria, design, máquinas e equipamentos, e marketing”.
Juro, imagino nos meus sonhos alguém com avental da Melissa me dando uma megabronca nesse nível.
Mas, exageros à parte, acho que até acharia essa Ankle Boot Westwood simpática se eu tivesse 3 anos de idade. E morasse no mangue.

VOU / NÃO VOU: VIRTUE

27 fev

VIRTUE: Aquela que fazia parte da minha wishlist…

Então, minha ida à Jelly semana retrasada, em que fui conhecer a Electric, foi principalmente para conhecer esse modelo. Era das poucas que tinham entrado na minha wishlist de cara e, sinceramente, fazia tempo que uma Melissa não tinha despertado minhas lombrigas quanto a Virtue de oncinha com fundo azulado. Porém, experimentando o sapato no pé e então…

LUXO

Que plástico delicinha!

Macio e gostoso, poderia sair correndo com ele da loja!
E o bacana é que o plástico molengo não fazia a Virtue sair do pé. Muito pelo contrário, ele ficava bem justinho e confortável… 🙂
Achei o shape dele moderno, e gostei do efeito, parece que a estampa da oncinha é impressa na parte de dentro e por cima, é aplicado um plástico transparente.
A numeração dela é normal. Pé 36, Melissa, 36

LIXO

Sensação delícia, mas olhando para ela no meu pé, JESUS!

Parecia que eu tinha uma joanete gigante!
Pelo plástico ser molinho, o pé meio que “se esparrama”, e nesse esparramar todo, apareceu uma joanete que não existe nos lados externos do pé. Esquisito demais!

Vejam o pé de cima, da calça estampada. Agora imaginem o dedo mindinho formando um triângulo na Melissa. Foi isso que aconteceu comigo! (foto kibada daqui)

VEREDITO

Eu queria demais ir, mas como ir em um sapato que deforma o meu pé?

Que me perdoem as confortáveis, mas a beleza também é fundamental!
Pior que não vi a Virtue em outros acabamentos (glitter e/ou flocados), só a versão em plástico. E queria ver se o pé das outras meninas fica horroroso como o meu se olhado de cima.
SUGESTÃO DE LOOK

A página da Virtue no site da Melissa sugere uso como “par perfeito com as amadas calças skinny, especialmente se o comprimento for na altura do tornozelo – dobre a barra se necessário!“.

Minha ideia de utilização não era essa. Gosto de slippers com saias e vestidinhos, acho que fica adequado para a meia estação.

Melissando: VIRTUE

LOOK INCRÍVEL: ASHANTI

27 fev

Estava xeretanto em uns links antigos e encontrei essa foto no style-arena, um site de streetwear japonês.

Tirando o chapéu (não sou mto fã de chapéus), acho que o look está bonito e possível – sem contar que a Melissa escolhida é a Ashanti da coleção Afromania, que briga com a Believing pelo posto de botinha do coração. ❤

Gosto de preto total com algum ponto de cor quebrando a monocromia, e para essa função acho que as Melissas coloridas cumprem muito bem o papel. 🙂
Abaixo, detalhes do look:
Só eu não vi de onde saiu essa malha vermelha?
Fotos kibadas daqui
Uma ideia para a Melissa:
Bem que podia ter uma coleção fixa da Melissa, não?
Modelos selecionados (de preferência, por mim hahahahaha) podiam fazer parte de uma coleção básica e fixa que poderia ser comprada a qualquer hora, em qualquer estação. #queromuito


Essa estaria na minha lista básica.
E na de vocês, quais seriam os modelitos?

EM MODO OFFLINE

25 fev

Mas por pouco tempo!
Foi muito feriado – Carnaval longo, de sábado a 3a. feira offline, 4a. ajeitando as coisas, 5a. com um trauma (além de ter de voltar à redação com um porrilhão de coisas para fazer) e 6a. correndo atrás de cancelamentos e 2a. via de um monte de coisas.
Hoje estou trabalhando (quem não ama um bom frila? Eu adoro!), amanhã é dia de fazer compras para a casa e 2a. feira voltamos às atividades.

Só compartilhando. Mas acho que se me propus a voltar, preciso dar satisfações.
Vocês vão ficar entediadas se eu contar coisas da minha vida aqui?

VOU / NÃO VOU: ELECTRIC

16 fev

ELECTRIC: Segundo a Melissa, “atrai pela sola em meia-pata e pelo detalhe da tira no calcanhar”. Assim, poucas Melissas se encaixam nessa descrição, néam?

Fazia tempo que eu não experimentava Melissas que eu nunca vou colocar para dentro da minha vida. Mas ontem, tive que ir ao shopping, tinha uma loja da Jelly dando sopa e experimentei uma Melissa de salto que nunca estaria na minha wishlist.

Por quê?
EVIDENTE que o modelo não é para qualquer pé.
Gente, a frente dela é estreita. MUITO estreita!
Vi umas fotos no Google que, mesmo o pé da moça sendo fino, não ornou. É como querer enfiar um coelho em um cano de 2 polegadas. Vai ficar entalado, não tem jeito. É essa a imagem que o pé na Electric me pareceu. Entalado.
LUXO
Alto, hein?
Eu não achei nenhum luxo na sandália. Talvez por eu ter ido já com meus preconceitos e visse, de antemão, que não era para o meu pé.
O preço dela, da coleção Power of Love, tá até amigo na Loja Melissa: de 129,90, tá por 89,90.
A numeração dela segue a lógica. Quer dizer, para o meu pé esquizofrênico, o tamanho é o do pé certinho, 36
LIXO
Andei bem pouco com ela, mas de dar umas voltinhas na loja, já cheguei a algumas conclusões:
– Só vai favorecer pés magros e retos. No meu pé, parecia que eu tinha tentado calçar uma Melissa Baby e o pé entalou.
– E não entalou só de lado, na altura também…
– Na coleção de inverno, só flocados. Bleargh.
– Nunca tinha experimentado uma meia pata tão instável!
– Pra quem quer andar para cima e para baixo, não é a melhor opção. O salto é alto e a meia pata o deixa altíssimo.
– E não me venha com essa de “Aranha de Salto Alto”. A Aranha de salto alto se chama Aranha 2005.

VEREDITO
Eu não vou.
Por motivos bem óbvios, néam?

Mas para quem vai, fica meu conselho: MUITA AUTOCRÍTICA, para avaliar se ficou bonito ou dá a sensação de que tem algo entalado.

No pé mais fino e estreito, até que fica bonita!
Mas vejam bem, meu pé é largo, alto e obviamente não ia dar certo.
Já sabíamos do resultado de antemão, néam?
Até pensei em tirar fotos, mas como ninguém devia ser obrigado a ver esse tipo de coisa e que eu ainda tenho um tico de senso de ridículo, melhor não… 😉
SUGESTÃO DE LOOK
A página da Electric no site da Melissa sugere uso em “look slim de calça skinny + top ajustado e blaser com um corte bem próximo do corpo. Se alguma das peças tiver uma textura metalizada, melhor ainda. Finalize com uma bolsa estilo carteira, rabo de cavalo estiloso e um batom bem forte nos lábios”. Ou seja, look balada. Só que quantos dias por semana a gente trabalha/estuda? 5 dias e, às vezes, noites também. E as baladas? Nornalmente, 2 ou 3 noites.
Então, como sou pé-no-chão, trabalhadora e pouco baladeira, pensei em algo para usar todos os dias e tirar o máximo de proveito da belezura.
Mas acho, ainda, que não rola para quem usa transporte coletivo e anda de um lado para o outro o dia todo…
Preciso voltar a treinar esses looks polivóricos!

MELISSA + PLANET GIRLS

14 fev

Depois de longo e tenebroso inverno, encontrei meu irmão este fim de semana.

No Natal, não nos encontramos, então 12 de FEVEREIRO fizemos nossa troca de presentes.
O hermano levou para a biblioteca dele o último livro do Umberto Eco.
E eu trouxe para casa essa Melissa:
Pagando a língua

Quer dizer, para minha família, eu sou a tia dos gatos, só que ao invés de juntar gatos, eu amontoo caixas de Melissas pela casa.
PS: O título deste post é um gracejo porque sim, eu sei que essa Melissa é parceria com o Gareth Pugh (vi na caixa, rá!). Mas achei graça quando meu perspicaz marido viu a estampa e perguntou se era parceria com a Planet Girls.

FOOTBOOK PLASTIC PARADISE – PARTE VII

14 fev

ACABOU!

Esta é a última parte do Footbook da coleção Plastic Paradise, com as botas e botinhas. Apesar da batata da perna gigante (meu marido sempre diz que vou ser parada na alfândega pq tenho mto volume nas batatas das pernas e devo estar carregando substâncias ilícitas – gentileza gera gentileza vibe) eu adoro as botinhas, em especial as ankle boots. Espero que tenha alguma para eu me apaixonar. Owwwwwwwwnnnnnnnnnnn 🙂
Hey ho, let’s go! 🙂
AS BOTAS (de 10:15 a 11:00)
~ Comentários do Coração ~


Making

Botinha com estampa de oncinha. Bah, já vou ter a minha Virtue (não é só isso, não sou fã dessa botinha do Robin Hood da Disney).

Devotion
Ah, a Melissa e sua mania de querer nos calçar com tijolos. Porque até a cor denuncia a verdadeira natureza. É feio, nem a modelo consegue andar de forma decente com o pé enfiado nesse bloco de plástico.

Ankle Boot Tricô
Outra combinação que não entendo. Mas queria ver qual é a da textura desse tricô, sério. Porque essa galocha esquisita não fica mais bonita com a barra de tricô, talvez tenha um papel funcional ao invés de estético, vai saber, não é?

Protection
A bota do cauguél. Bom, a Pi eu já sei que deseja uma com acabamento tipo couro. Acho boa a ideia de uma Melissa com cara e coragem de se jogar em um megafestival de música que realmente valha a pena, com muita lama, sexo e rock’n’roll. Pena que Woodstock foi no final dos anos 60 e o máximo de diversão que uma bota dessas me proporcionaria seria… Nenhuma. *Podem me julgar, mas realmente não é a minha rodeio, me enfiar na lama, pegar carangueijo no mangue, fim de semana trabalhando na fazenda e o caralho a 4. Sou mega nojentinha, odeio essas coisas*
E pra completar, a linha mais inútil porque o pé da criança cresce todo dia nessa idade fofa ai ai ai cuticuti mimimi oooowwwnnnnn e todas as interjeições fofas do universo:
BABY 🙂
MiniMelissa Ultragirl
AaaaAAaAAaiiiiii um gatinho!!! Que fofo!!!!!

MiniMelissa Campana Zig Zag
AaaaAAaAAaiiiiii uma campanazinha bebê!!! Que fofo!!!!!

MiniMelissa Ronaldo Fraga
AaaaAAaAAaiiiiii um biscoitinho na aranhazinha pelo menos não são aqueles dedos toscos!!! Que fofo!!!!!
Ai gente, desculpa, mas vamos falar o quê?
Essas mini Melissas, apesar do pouco uso que vão ter (custando ozoio da cara), são fofas. Só que assim, vejo meu sobrinho e os filhos e filhas dos amigos. Mano, esses projetos de gente só querem andar descalços! E o pé cresce rápido! ¬¬
Mas daí a Melissa vem com uma covardia dessas…

Olha essa cuti³ coisa linda de viver usando sainha de joaninha e Vivienne Westwood Anglomania + MiniMelissa!
Então, queria dar uma mordida nessa delicinha de bebê. Aquela perninha que não pára é tudo na vida de uma pessoa. Ah sim, a Melissa é bem fofa também…
Amigos e amigas, é isso.
Vamos ver se novamente me motivo a escrever.
Vou confessar uma coisa: adoro falar sobre modelos, coleções e – que amor! – fiquei bem contentinha de saber que alguém (Thanks, Ana!) sente falta dos meus looks mega clichês do Polyvore.