Arquivo | Melissando RSS feed for this section

PARECE QUE GOSTEI…

23 jan

Tailoring

Tava pesquisando a coleção NATION (me aguardem semana que vem huahauhauah) e me deparei com a Tailoring.
Gente, gostei, e agora?
Ao contrário das versões IX, X, XXII de vários modelos que povoam essa coleção (tipo repeteco na cara dura), achei este modelo realmente NOVO, diferente, original, fresco. Simpatizei mesmo!
Alguém faz ideia do precinho dela?

Anúncios

RECEITA DE ANO NOVO

31 dez

Para você ganhar
um belíssimo Ano Novo cor de arco-íris,
ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação
como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano não apenas pintado de novo,
remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo,
que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia, se ama,
se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens? passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa, justiça
entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados,
começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo que mereça este nome,
você, meu caro,
tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo,
eu sei que não é fácil,
mas tente,
experimente, consciente.
É dentro de você
que o Ano Novo cochila
e espera
desde sempre.
(Carlos Drummond de Andrade)

UM 2014 CHEIO DE MUITO PERFUME GOSTOSO, MAKE QUE NÃO BORRA, CREMES QUE HIDRATAM, ANTI RUGAS QUE FUNCIONAM.

MUITA MÚSICA, MUITA SAÚDE, MUITOS CÃES E GATOS, MUITOS LIVROS, DISCOS, EXPOSIÇÕES, FILMES, RESTAURANTES.

MUITO DE TUDO QUE FAZ A GENTE FELIZ!

Beijo grande e até daqui a pouco!

Adri

THIS IS NOT A HATE BLOG – PARTE 3

11 nov

Seguindo com a série “MELISSA QUE UM DIA AMAMOS MUITO”, essa foi um caso de amor até há muito pouco tempo…

MARY JANE + VIVIENNE WESTWOOD

MJ

Por que o amor?
1) Ela veio em muitas cores incríveis!

MJ2

2) Ela é um salto alto confortável.

MJ3

3) O shape abotinado dá segurança no caminhar. Se for para a amiga torcer o tornozelo com uma Melissa de salto, não será com essa.

mj4

4) Quem não curte um perfume retrô? Há, descrição vibe site da Melissa.

mj5

5) Ela é linda, gente!

MJ6

Foi uma Melissa que, se não apareceu em muitas coleções, a Melissa investiu e fez uma cartela de cores enorme, imensa, deliciosa, com gostinho de quero mais, bota o dedinho na boca e vai descendo até o chão. Sério, acho que só a Ultragirl e a Aranha apareceram com mais cores que ela!

Esta já é uma Melissa sólida, muito estável e com o salto bem confortável. Meu pé é largo e nunca senti nenhum tipo de desconforto com esse modelo. Gostava dela com jeans, mas acho que orna demais quando aparece, em especial num combo meia escura-Melissa chamativa.

Minhas duas campeãs de uso foram a bege e a preta, e se na época tivesse Mary Jane branca, eu não teria casado de Rock Princess… Olha a cara de sapato de noiva rica essa MJ branca… 🙂

Certamente, este seria um modelo que, se encontrasse um similar em couro que não custasse todo o dinheiro do supermercado do mês, com certeza arremataria. Gosto de verdade!

THIS IS NOT A HATE BLOG – PARTE 2

28 out

Mais uma Melissa que me encantou durante muito tempo…

SL1Sweet Lips + Isabela Capeto

Ela veio em duas ou três coleções, e tive praticamente de todas as cores (menos as versões pastel da verde e da amarela, acho).
É uma Melissa fofa, delicada, como a palmilha não é muito estreita, favorece até pés largos (tipo o meu), versátil e fácil de usar, combina com tudo, com saia, calça, meia calça, calor, frio, não era o modelo mais caro da coleção…

SL6

Durante algum tempo, a Sweet Lips amarela foi a superstar da minha vida. Apesar de não ser grande fã de amarelo, sempre achei que ela fosse meu sapato de dias felizes. 🙂 A bordô também foi muito bem aproveitada, e a branca foi um amor que usei até acabar.

SL5

Os furinhos não servem para nada, mas deixam a melissa bem mais bonitinha do que se fosse lisa.
SL2

Para caminhar, ela era muito confortável, meu pé tem uma curvatura bizarra que não posso usar sapatos totalmente flat (como as Campanas), e essa tem um microsaltinho que ajudava bastante a não sentir dor em caminhadas. 🙂

SL4

Vi que em 2012 teve um “relançamento” desse modelo na Melissa Memories (ou coisa que o valha), deu até vontadinha de ter mais uma (ficou só uma comigo, não sei se é a roxa ou a preta). ❤

SL7

 

Update: andei meio sumida por conta de uma sinusite maldita que quase me fez perder a vontade de viver me deixou um pouco debilitada, mas já estou melhor, parei de tomar antibiótico e a disposição deu um up bem bom esse fim de semana… 🙂

THIS IS NOT A HATE BLOG – PARTE 1

11 out

Para provar que este não é um blog de ódio ás Melissas, vou selecionar alguns modelos pelos quais fui apaixonada tanto na época do lançamento como até hoje.
Pois é, por incrível que pareça ainda tem Melissa na minha sapateira, e acho que sempre vai ter porque tenho coração algumas Melissas realmente são bonitas, diferentes e gostosas OH WAIT.
Bom, uma das que mais gostei foi essa, que veio na coleção VIAGENS DE MELISSA (e acho que só nela):

positivePositive (com tornozeleira!)

Quando ela saiu, fiquei louca!
Amei de paixão, do tipo comprei 2 cores pelo site e 2 na Galeria Melissa.
Só não tive a preta/azul, porque, né, desnecessário. Mas as outras cores eu tinha, e todas com tornozeleira.
Lembro que esse modelo sem a tornozeleira também foi lançada em uma parceria com o Lorenzo Merlino, mas não lembro se foi nessa coleção.
O que eu gostava nela: Geeez, tanta coisa!
Primeiro, porque foi uma das primeiras Melissas com o plástico mais molinho que tive.
Segundo, porque a forma e o formato dela são muito confortáveis.
Terceiro, adoro sandália cuja tira prende no tornozelo.
Quarto, porque é linda, né? E diferente dos outros modelos de Melissa de até então.
E me arrisco a dizer que depois também não teve muita Melissa parecida com ela… 🙂

positive 2

Mas sempre tem um MAS.
Tá certo, frequentemente me pego falando de cartelas de cores insuficientes e inadequadas, e essa é uma: por que não inverter a preto com azul marinho e ter uma cor a mais à disposição?
E nem era essa minha principal objeção, mas sim quanto a essa bolinha de metal.
Sim, achava que tinha a ver com o modelo, mas começou a me machucar!
Explico: ela é chumbada por dentro e esse “chumbado” não tem proteção.
Como na época meu dedão era mais alto (minha unha tinha curvatura muito acentuada, depois fiz tratamento com órtese e melhorou), no começo só descascava o esmalte, mas com o tempo começou a machucar.
Quando um belo dia vi a unha com um pequeno abaulamento, achei melhor parar de graça e parar de usar as Positive.
Tiro e queda, era a Melissa machucando a unha, 😦
Fim de caso.

PS.:
Não sei se vocês me lêem há muito ou há pouco tempo, ou se me lêem esporadicamente ou de vez em nunca, ou se fizeram uma busca e caíram aqui, mas a verdade é que de tempos em tempos recebo comentários do tipo “se odeia tanto a marca, por que mantém esse blog, vai se ocupar com algo que você goste” ou “se não tem o que acrescentar, não fala da marca”.
Sempre penso muitas vezes se respondo ou se deixo barato.
Dessa vez vai ficar barato, afinal “This is not a hate blog“. 🙂

HOJE!

10 jan

Desculpe o off topic, gente, mas achei tão cute!

Image

LIFE MUST GO ON

3 dez

Ultimamente, não ando com tempo nem para cuidar da minha vida, quanto mais do blog e mais ainda do blog do Bazar.
Daí que tomei uma decisão: deletar o blog do Bazar.
Como faz muito tempo que não rola atualização, não vejo muito sentido em mantê-lo no ar. Daí o Melissando perde a única parte que pode envolver trocas comerciais de vez.

Até pensei em apagar o Melissando também…
Como vocês devem ter percebido, a minha fase aguda de Melissas passou (ufa!) – o que não quer dizer que eu consiga me desapegar 100% da marca ou de alguns modelos que ainda continuo achando lindos.
Além disso, mudei bastante. Estou me achando (muito) velha para usar Melissa, estou fazendo Pilates e parte do meu treinamento inclui exercícios para tratar de um encurtamento do tendão decorrente do uso de salto e sou proletária (ando a pé e de trem, basicamente). Dessa forma, salto alto só em ocasiões MUITO especiais. 🙂

Até tentei me dissociar totalmente das Melissas, mas poxa…
Semana passada, uma das aprendizes aqui da empresa veio falar comigo a respeito da Melissa nova que ela tinha comprado. O diálogo foi mais ou menos assim (tinha escrito em terceira pessoa, mas conversa assim é muito chata!):
– Você não tem mais usado as suas Melissas, né? Você não gosta mais?
– É, ando usando outros sapatos… Tô velha para essas coisas.
– …
– Daí estou desapegando de várias também.
– Ah, eu acho que Melissa é um sapato meio sem idade. Tem tantos modelos que pelo menos um se adapta a tudo quanto é tipo de pessoa. E as suas são lindas demais.
– Mas acho que não é mais o meu perfil, manter o blog sobre Melissas, é tão não eu, hoje em dia.

Mas daí lembro que conheci tanta gente legal por meio do Melissando…
De vez em quando também me pego lendo os posts antigos, rindo das coisas que eu escrevia (claro, muitas delas sem muito sentido, mas me divertia pacas) e me dá um aperto do coração de não ter tanto tempo como eu tinha antes, mesmo que fosse só para gongar as Melissas.
Não tenho as manhas de deletar o Melissando, principalmente que ele continua sendo um espaço para meus posts sobre outros assuntos que me dizem mais respeito, alguns que interessam também às Melisseiras.

Fiquei assim, e fico satisfeita por não ser mais um blog só sobre Melissas – como fui por tanto tempo -, mas que pode também tratar sobre as tais sandálias de plástico. 🙂