Arquivo | Pitaco RSS feed for this section

A HORA E A VEZ DAS SOMBRAS

1 ago

O primeiro foi com batons.
Agora vão as sombras!

  1. Quantas sombras você tem na sua coleção? Só de palettes da UD são 8, daí o nível da loucura. Tenho ainda uma palette montada da MAC, uma da MAC de LE, uma da Smashbox, uma da NARS, algumas sombras cremosas… O engraçado é que sombra avulsa em pó não tenho, não me encanta (vai entender)
  2. Com quantos anos você começou a usar? Há uns 5 anos, daí a loucura fica ainda mais grave.
  3. Uma sombra que você não vive sem. Posso viver sem todas, mas uma que eu gosto em especial é a Foxy, que vem na Nakes 2 e na Naked Basics, é minha sombra iluminadora opaca perfeita.
  4. Uma sombra para ARRASAR. Blackout, da UD. Só preciso aprender a fazer o esfumado sem parecer que fui atropelada por um bisão.
  5. Qual foi a última sombra que você comprou? Foi a palette And God Created Women, da NARS, que eu tinha dito que não compraria…
  6. Uma sombra que você se arrependeu de ter comprado. Depois da Urban Decay, minha palette da MAC perdeu a graça – e eu adorava ela!
  7. A sua sombra “queridinha” do momento. Adoro o Paint Pot Blankety, da MAC, desde sempre. 
  8. Sua sombra mais CARA e a mais BARATA. Sou uma fia de palettes, as mais caras foram a Vice e a And God Created Woman, e a mais baratinha foi uma super básica da Smashbox, que é ótima, com cores perfeitas e de tamanho certinho para carregar na necessaire.
  9. Uma sombra “desejo” do momento. Nenhuma. Ufa! Queria ficar assim por alguns anos.
  10. Você gosta, ama ou é VICIADA por sombras? Eu sou viciada, apesar de usar pouco. Na verdade, sou é idiota mesmo.
  11. Mande um beijo para uma pessoa especial e diga qual sombra combina ou que te lembra ela(e). Se eu conseguisse ser um pouco mais desapegada, a palette da Alice (Urban Decay) já tinha ido morar com a Gigica lá em Vitória…
Anúncios

BOLSA REFRACTION

15 jun

Ai, gente, desculpe pela minha ausência de assuntos melissais.
É que a coisa anda despertanto taaaanto meu interesse que só lembrei que tinha coleção nova com o comentário em um dos posts (gente, desculpa a minha leseira, ainda não entendo direito os mecanismos desse WordPress…

Daí que fui conferir a coleção no site da Melissa e vi a tal da bolsa Refraction

 Tá no site: “Novidade quente! No mesmo timing das grandes marcas internacionais que estão apostando em acessórios de plástico para suas coleções, a Melissa, que já é veterana no uso desse material, criou uma bolsa estilo valise que vai da praia à tarde de compras com muito estilo”

Bem, até acho que para a praia tá valendo, mas para carregar objetos e coisinhas pequenas, precisa de uma bolsinha ou necessaire para carregar dentro. Mas ótima a proposta de uma sacola que lavou, tá limpa. Mas por outro lado, para essa bolsa Refraction me acompanhar em uma tarde de compras, só com uma bolsa dentro dela. E bolsa para carregar uma bolsa dentro, sei lá.

E como não sou das pessoas mais antenadas com moda, não conseguir ver o “estilo valise” nesse modelinho.
Na verdade, a primeira coisa que me veio à mente quando vi a bolsa foi esse objeto singelo presente nas melhores áreas de serviço do Brasil:

A de casa tem até as duas alcinhas para pendurar no varal suspenso! 🙂

E o porta-pregadores mostra que a bolsa é altamente customizável. ¬¬

Bom, pelo menos o nome tem a ver com o título da coleção, né não?
Tipos, a coleção se chama RAINBOW, ou seja, arco-íris, que fisicamente falando, é um fenômeno ótico provocado pela RE-FRA-ÇÃO (Melissa wins) da luz do sol nas gotas de água (da chuva) em suspensão. Gênio!

UPDATE
O Melissando TEM as leitoras mais batutas do planeta!
Dica da Re:

Duvida? Link aqui 

Louis Vouitton com a bolsinha dentro para carregar as coisas!
O interessante é que para a LV, não é uma doctor bag (estilo valise), mas sim uma shopping bag!

DILEMA DE UMA PESSOA SEM PROBLEMAS

21 mar

Pois é.
Abro a sapateira e fico em dúvidas por causa dessa belezura.
Sim, ela é linda. Mas faz mais de um ano que eu não uso.
E aí, vender e fazer alguém feliz ou manter a gracinha no armário só pra olhar para ela de vez em quando e lembrar que faz mais de um ano que não usa?

O que vocês fariam?

FOOTBOOK PLASTIC PARADISE

13 fev

Não sei se é ciência, magia, tecnologia ou uma simples coincidência, mas fato é que voltei a receber a newsletter da Melissa depois de muito tempo.

Aproveitando a vida tranquila assisti o filminho do Footbook e deu pra ter uma impressão melhor do que vai ser:
Como sistema de postagem do Blogger não é exatamente uma flor de candura, decidi dividir os modelos como a Melissa dividiu no Footbook. E tentei também enxergar os modelos além do desprezo que sinto pelo MKT da Melissa e da preguiça falta de criatividade inspiração que às vezes aparece em alguns modelos…
OS CHINELINHOS (até 1:15)
~ Comentários do coração ~
Quasar Revelation
Eu confesso: sou fã da Quasar. Tive uma que amava, o melhor chinelo que já tive *escorre lagriminha de saudades*, mas era uma Quasar de dedo – porque essa coisa envolvendo o dedão não me passa muita firmeza. Uma mega vantagem do modelo é que a palmilha não costuma ser derrapante. Andei demais com a minha durante uma viagem e foi a coisa mais confortável do mundo!

Cute Salinas
Não achei melhor do que as últimas versões (a de sainha foi a pior!). Essa coisa retorcida não me convence, se entrar areia deve ralar tudo, somado com a queimadura de sol, f* a vida do caboclo (gentiz, ainda to na vibe verão, semana antes do Carnaval larari lalala). E quem já usou sabe que a palmilha lisa, escorregadia, torna a tarefa de andar algo impossível – ainda mais saindo da praia.

Harmonic
Outra que não me convence. A base é a da Cute (ou seja, escorregadia). As tiras são finas, dando ainda menos firmeza e o laço é um pouco too much. Não gosto e não indicaria para uma amiga. Certo que vai ser o modelo que vai participar do “compre uma Melissa, pague + 1 real e leve uma Harmonic” da liquidação da Galeria.

Fly
A sandália mais grotesca, nem no pé bonito a coisa ficou razoável. Pra mim, imprime B-R-E-G-A e dá a impressão de que pode pegar no dedão. E olha lá, a palmilha lustrosa. Deve escorregar bagaray!
Flip Flop Fontessa + Gaetano Pesce
Pra que um nome tão comprido desses? E vamos combinar, enquanto sandália, parece que a moça encostou o peito do pé no escapamento da moto e tá com uma super queimadura purulenta e cheia de bolhas. Desde o começo ela me passa uma impressão de morbidez. A palmilha me parece mais fosca, deve ser tipo a da Quasar, mais confortável para andar.
No próximo episódio, SANDÁLIAS RASTEIRAS – algumas, de rasteira, não têm nada.

DÚVIDA

2 mar

Ainda vale a pena falar sobre a coleção TIME CODE ou tudo que tinha para ser dito já o foi?
E olha que, vendo melhor a coleção, tem até modelos interessantes!
Se valer a pena, mudo o nome do post e “updato” por aqui mesmo.
Se não valer, vida que segue.

A FACHADA DA GALERIA MELISSA

18 fev

Em se tratando de mim, eu sei que é notícia velha.
Velhíssima, aliás.
O efeito é lindo, sim. Mas cadê a sustentabilidade que a Melissa prega tanto quando fala em gestão de marca?
A coisa vai ficar em “exposição” na fachada e a cada 15 dias, durante três meses, os post its de 500 MIL BLOQUINHOS serão trocados. 500 MIL BLOQUINHOS! WTF, Melissa?

Faça o que eu digo, não faça o que eu faço

((Sim, estou mega sumida! Não tive a consideração de aparecer nem na SPFW para gongar Q-U-A-S-E T-O-D-A a coleção de inverno. Sério. O pouco que eu vi, tive a mesma opinião de quando eu li essa notinha da fachada.))

PS: Vcs estão me entendendo? Vão ser gastos 3 MILHÕES DE BLOQUINHOS DE POST IT!

TIRANDO A MEIA E O ALL STAR

25 nov

Essa semana está sendo bem atípica.
Primeiro, pq tá um mormaço absurdo aqui em São Paulo.
Tipo, não está fazendo sol, mas tá um calorão abafado de dar desespero – e onde eu trabalho não tem ar condicionado, dá uma gastuuuuuura…
Nisso, eu resolvi aposentar os All Star por um tempo e voltar às pequenas Melissas.
Essa semana já usei Bamboo, Desire, Ultra e Corallo.
E vocês, quais as aliadas para enfrentar o calor nos pés?

Ah, uma dica. Uma não, duas!
Uma é o velho e bom Granado Pink de guerra, o sachet Escalda-pés.
A embalagem vem com cinco sachets e para mim, ele é basicamente inócuo, só que encher uma bacia de água quente (na embalagem diz morna, mas gente, escalda-pés para relaxar tudo tem de ser quente-pelando!), colocar o sachet de pedrinhas cheirosinhas, enfiar os pés, esfregar um pé no outro, os dois no fundo da bacia e pensar na vida (Mark Ruffalo, me liga?) depois de um dia pesado de trabalho e andar de bus e todos os plus do caralho a quatro que é essa vida de proletária é tudo de bom!

Granado, te dedico!

Aliás, eu gosto de alguns produtos dessa linha Pink da Granado para cuidados com os pés e não recomendo em absoluto de outros. O que eu acho que vale a pena é a Cerinha Nutritiva para Unhas e Cutículas, que eu acho que tem um resultado beeem bacana, embora pessoalmente eu ainda prefira outros produtos (este da Mavala e o que vem neste kit da Onsen, que a Bia comprou pra mim durante a viagem de lua de mel e que não encontro quem despache para o Brasil nem por uma pica de ouro por nada). Outro que eu gosto é a Manteiga Emoliente, acho que para uma hidratação mais intensa, a consistência da manteiga é perfeita – depois do banho, besunta no pé, principalmente nas áreas críticas: o calcanhar e aquela parte que eu não sei o nome, mas fica um pouco abaixo da base do dedão, que é onde pisamos. Calça uma meia e vai dormir que o pé acorda lindo. MAS nesse caso também, o produto que mais me dá resultados é outro, o Homeopast, mas nesse caso, eu só passo o Homeopast nessas áreas críticas, passo um hidratante para peles secas onde a situação não está tão feia, calço a meia e corro para o abraço!

Eu tinha uma certa fé no Esfoliante de Pedra Pomes da Granado Pink, mas fail total: para atender à proposta de um esfoliante para os pés, ele deveria ser mais potente. Aí saí em busca do esfoliante perfeito para os pés. Achei um da Flores e Vegetais que é bem bom e barato, mas o meu coração foi conquistado mesmo é pelo Pedicure Instantâneo da Silka (que é a minha segunda dica). Eu o vi pela primeira vez na TV e apesar de não acreditar mais em propagandas, sinteressei demais pelo tal esfoliante-que-só-vende-em-farmácias. Nunca sou a primeira a me jogar, sempre leio resenhas ou críticas em revistas ou sites antes de comprar, mas dessa vez não achei ninguém falando do produtinho, então resolvi arriscar R$ 24,90 na caixinha (tem gente vendendo por R$ 49 no Mercado Livre, como pode?) na Drogasil.

Eu gostei muito, achei ele bem parecido com um ótimo produto de pedicure express da Sally Hansen que eu comprei pela internet, só que em uma bisnaga mini paguei R$ 10 e essa é uma bisnagona! Sem contar que tem grânulos grandes, esfolia bem, deixa a pele macia (até a mão entra na dança!) e hidratada (oleoso, oi? Antes de aplicar, melhor dar umas apertadinhas na bisnaga fechada para misturar os glânulos e o veículo, para não sair aquela camada babenta e oleosa). Agora, nesse instante, não estou me lembrando do perfume, mas não deve ser nada muito incômodo, pq eu não relevo cheiros que me irritam. Claro que não vai ficar como se você tivesse ido ao podólogo, mas é bem satisfatório e melhora à medida que a moça for mais constante em seus cuidados, e não uma pessoa relapsa como eu, que só lembra quando a situação está em petição de miséria…

Quando comprei, tinha esse q eu comprei, de caixinha roxa (Pedicure Instantâneo Gel Exfoliante + Ação anti-calosidade), o Pedicure Creme Reparador (caixa azul clara) e o Pedicure Instantâneo Gel Exfoliante (caixinha verde), além da Manicure Instantânea Creme Exfoliante (caixa rosa), que eu comprei e no final, é um esfoliante comum para as mãos mesmo.

Help para os pés em tempos de calor e sandálias abertas

E eu queria fazer uma consulta pública.
Nesse calor, só dá vontade de calçar a Cute (as de lacinho, por favor. Nada daquela sainha estranha da Cute+Salinas) e vir ao trabalho… O ambiente que eu trabalho não é formal, mas acho que há limites, pq se trata de um ambiente de trabalho em que eventualmente recebemos algumas visitas esporadicamente.
Nesse sentido é ruim vir trabalhar de sandália de dedo?
O que vocês acham?