Arquivo | Vou / Não vou RSS feed for this section

VOU/NÃO VOU: DIVINE

30 ago

Fazia um tempo que não escrevia sobre Melissas.
E tava até me sentindo meio desconfortável, porque, poxa, afinal esse blog se chama Melissando por algum motivo, e em nenhum momento cogitei em rebatizá-lo como MEMAQUIANDO, RESTAURANTANDO ou RECLAMANDODAVIDA. Daí que olhei para o meu pé hoje e resolvi dedicar algumas palavras à sandália de plástico de hoje.

Como eu sou uma pessoa bipolar digna de internação totalmente sem palavra, outro dia acabei passando pelo Shopping Eldorado e não resisti a uma passadinha pela Jelly. Na época, a coleção Power of Love estava em liquidação e eu aproveitei para arrematar uma Divine, que eu não tinha desgostado mas tava sem motivação para comprar. Com a liqui, acabei arrematando uma por um preço bem amigo.


A Melissa mais nova da sapateira

Uma coisa que temos de elogiar nessas Melissas novas é o plástico. Pego uma Severine dos anos 2000 e o plástico é duro, não sei como não ralava todo o calcanhar (ops, mentira, sei sim pq a danada ralava tudo). Não me lembro bem, mas se não me engano a Severine relançada nessas coleções Memories também tinha o plástico mais durinho, me machucou, fiquei irritada e botei as duas que comprei pra correr. Mas essas Melissas de modelos mais recentes são de uma maciez impressionante!

LUXO
– O plástico tá macio, macio, macio!
– O print da renda é bem feito.
– O print de renda não briga com os lacinhos, porque lacinhos + renda nem sempre dá jogo, a saber:


Renda e lacinhos que não ornaram

– É uma quase flat (saltinho de 0,5 cm), ótimo para bater perna.
– R$ 99,90 por um sapato super usável não é tanto. A minha, na liquidação, paguei R$ 60, se não me engano… 🙂
– Discreta e simpática, é uma boa opção para quem tem de andar mais ou menos arrumada mas não abre mão de conforto.

 

 

 

A Divine da coleção Rainbow está bem fofa!


LIXO
– A Divine tem um selo da Melissa, de bordas levemente salientes, na palmilha. Usar sem meia deixou a “almofada” do calcanhar ralado. Doeu. *ai* Talvez seja problema do meu pé hiper sensível, mas não uso mais sem meia.
– Sem nenhum enfeitinho ou detalhe, ela ficou tão sem graça!
– Efeito degradê na coleção Rainbow: pode achar muito feio? Parece a evolução do chiclé desde a embalagem até 2 horas de mastigação. Sim, tem quem goste mas eu acho grotesco!

Plástico desbotando…

 

VEREDITO
Eu vou nas Divine – mas com detalhes!
À parte de ter se tornado uma Melissa que só vou usar no Inverno por causa da meia, é uma Melissa delicada, bonita e versátil, que até quem não gosta tanto de Melissa acha bonitinha. 🙂

Até a Alessandra Ambrósia ama a Divine


SUGESTÃO DE LOOK
(UPDATE AMANHÃ!)

Anúncios

VOU / NÃO VOU: CELESTIAL

26 mar
Paixão à primeira vista

Então, lembram que eu tinha ganhado de presente uma Ultragirl da Planet Guéls Gareth Pugh de Natal?

Eu estava com dúvidas em relação a ela, de que não ia usar, coisa e talz. E não ia mesmo, estou me desfazendo de várias Melissas e vou ficar com um que lembra uma das marcas mais bregas lyndas e phynas do universo?

Daí que a Melissa tinha sido comprada na Doce Vida, que tem uma loja ao lado do Shopping Iguatemi, e lá fui eu trocar a bella. No que entrei, vi a Celestial mostarda caramelo opaco (oi?) e quis provar. O resto é história.

Coisa mahryca!

LUXO
Outra Melissa de plástico delicinha!
O salto tem uma altura bem confortável.
“Meia pata” interna deixa o caminhar bem estável.
Laço de gorgurão bonito e bem acabado.
Achei o shape dele bem interessante, século XVIII, e ao mesmo tempo moderno (sim, siapaixonei por ele!).
Numeração normal, para o pé 36, uma Melissa, 36

Coisas lindas às vezes têm contras também!

LIXO
Bem amigos, a ideia é usar no inverno. Sem meia o test drive foi OK. Mas achei um tanto rasa, fico imaginando com a meia, se não vai escorregar.
Cinco cores, só? A preta podia vir tanto flocada quanto lisa, né não?
Apostar quanto que essa bolinha dourada aplicada na língua não deu uma encarecidinha na Melissa?
R$ 159,90 é de foder, né não?

VEREDITO
Ela tá lá, linda no meu sapateiro, só esperando o inverno, larari larara… 😀

SUGESTÃO DE LOOK
Segundo nossos amigos da Melissa, “perfeito para os dias frios, esse modelo pede uma meia-calça grossa que pode ser usada com minissaia plissada + cinto de elástico e pull de tricô com algum grafismo bacana”. Concordo, mas prefiro a abordagem que sugere “blazers estilo alfaiataria”, que, acho, ficar rocker romatic chic com uma blusa feminina e calça de couro, que é uma peça extremamente anti democrática (a meu ver, só fica bem em quem tá com tudo em cima e não tem quadris muito largos, se alguém quiser arriscar, me avisa que se ficar ruim, mando pra Blogueira Shame), mas linda!

Celestial

Posso contar aqui em baixo?
Não resisti e comprei a Virtue, a qual, muito delicadamente, meu marido chamou de “sapato de faxineira”. #phyno

VOU / NÃO VOU: VIRTUE

27 fev

VIRTUE: Aquela que fazia parte da minha wishlist…

Então, minha ida à Jelly semana retrasada, em que fui conhecer a Electric, foi principalmente para conhecer esse modelo. Era das poucas que tinham entrado na minha wishlist de cara e, sinceramente, fazia tempo que uma Melissa não tinha despertado minhas lombrigas quanto a Virtue de oncinha com fundo azulado. Porém, experimentando o sapato no pé e então…

LUXO

Que plástico delicinha!

Macio e gostoso, poderia sair correndo com ele da loja!
E o bacana é que o plástico molengo não fazia a Virtue sair do pé. Muito pelo contrário, ele ficava bem justinho e confortável… 🙂
Achei o shape dele moderno, e gostei do efeito, parece que a estampa da oncinha é impressa na parte de dentro e por cima, é aplicado um plástico transparente.
A numeração dela é normal. Pé 36, Melissa, 36

LIXO

Sensação delícia, mas olhando para ela no meu pé, JESUS!

Parecia que eu tinha uma joanete gigante!
Pelo plástico ser molinho, o pé meio que “se esparrama”, e nesse esparramar todo, apareceu uma joanete que não existe nos lados externos do pé. Esquisito demais!

Vejam o pé de cima, da calça estampada. Agora imaginem o dedo mindinho formando um triângulo na Melissa. Foi isso que aconteceu comigo! (foto kibada daqui)

VEREDITO

Eu queria demais ir, mas como ir em um sapato que deforma o meu pé?

Que me perdoem as confortáveis, mas a beleza também é fundamental!
Pior que não vi a Virtue em outros acabamentos (glitter e/ou flocados), só a versão em plástico. E queria ver se o pé das outras meninas fica horroroso como o meu se olhado de cima.
SUGESTÃO DE LOOK

A página da Virtue no site da Melissa sugere uso como “par perfeito com as amadas calças skinny, especialmente se o comprimento for na altura do tornozelo – dobre a barra se necessário!“.

Minha ideia de utilização não era essa. Gosto de slippers com saias e vestidinhos, acho que fica adequado para a meia estação.

Melissando: VIRTUE

VOU / NÃO VOU: ELECTRIC

16 fev

ELECTRIC: Segundo a Melissa, “atrai pela sola em meia-pata e pelo detalhe da tira no calcanhar”. Assim, poucas Melissas se encaixam nessa descrição, néam?

Fazia tempo que eu não experimentava Melissas que eu nunca vou colocar para dentro da minha vida. Mas ontem, tive que ir ao shopping, tinha uma loja da Jelly dando sopa e experimentei uma Melissa de salto que nunca estaria na minha wishlist.

Por quê?
EVIDENTE que o modelo não é para qualquer pé.
Gente, a frente dela é estreita. MUITO estreita!
Vi umas fotos no Google que, mesmo o pé da moça sendo fino, não ornou. É como querer enfiar um coelho em um cano de 2 polegadas. Vai ficar entalado, não tem jeito. É essa a imagem que o pé na Electric me pareceu. Entalado.
LUXO
Alto, hein?
Eu não achei nenhum luxo na sandália. Talvez por eu ter ido já com meus preconceitos e visse, de antemão, que não era para o meu pé.
O preço dela, da coleção Power of Love, tá até amigo na Loja Melissa: de 129,90, tá por 89,90.
A numeração dela segue a lógica. Quer dizer, para o meu pé esquizofrênico, o tamanho é o do pé certinho, 36
LIXO
Andei bem pouco com ela, mas de dar umas voltinhas na loja, já cheguei a algumas conclusões:
– Só vai favorecer pés magros e retos. No meu pé, parecia que eu tinha tentado calçar uma Melissa Baby e o pé entalou.
– E não entalou só de lado, na altura também…
– Na coleção de inverno, só flocados. Bleargh.
– Nunca tinha experimentado uma meia pata tão instável!
– Pra quem quer andar para cima e para baixo, não é a melhor opção. O salto é alto e a meia pata o deixa altíssimo.
– E não me venha com essa de “Aranha de Salto Alto”. A Aranha de salto alto se chama Aranha 2005.

VEREDITO
Eu não vou.
Por motivos bem óbvios, néam?

Mas para quem vai, fica meu conselho: MUITA AUTOCRÍTICA, para avaliar se ficou bonito ou dá a sensação de que tem algo entalado.

No pé mais fino e estreito, até que fica bonita!
Mas vejam bem, meu pé é largo, alto e obviamente não ia dar certo.
Já sabíamos do resultado de antemão, néam?
Até pensei em tirar fotos, mas como ninguém devia ser obrigado a ver esse tipo de coisa e que eu ainda tenho um tico de senso de ridículo, melhor não… 😉
SUGESTÃO DE LOOK
A página da Electric no site da Melissa sugere uso em “look slim de calça skinny + top ajustado e blaser com um corte bem próximo do corpo. Se alguma das peças tiver uma textura metalizada, melhor ainda. Finalize com uma bolsa estilo carteira, rabo de cavalo estiloso e um batom bem forte nos lábios”. Ou seja, look balada. Só que quantos dias por semana a gente trabalha/estuda? 5 dias e, às vezes, noites também. E as baladas? Nornalmente, 2 ou 3 noites.
Então, como sou pé-no-chão, trabalhadora e pouco baladeira, pensei em algo para usar todos os dias e tirar o máximo de proveito da belezura.
Mas acho, ainda, que não rola para quem usa transporte coletivo e anda de um lado para o outro o dia todo…
Preciso voltar a treinar esses looks polivóricos!

UM FIM DE SEMANA, DUAS ULTRAS…

20 dez

Esse fim de semana foi um desfile de Ultras.
E o mais legal é que eu consegui usá-las em duas situações beeeem diferentes e deu pra sentir na pele (#dramaqueen) a que realmente essas Melissas vieram.
Vem comigo?

SÁBADO:
A eleita do dia foi a Ultragirl + Vivienne Westwood de laço.
Essa aí embaixo, da coleção Circensis e que veio pra minha casa em um momento de pane geral na capacidade de julgamento e dos limites do que é razoável…

Mas é tãããããããoooooo linda…

Tête-à-Tête com a leitora
– Adriana, de onde surgiu essa Ultra rosa?
– Num seiiiiiiiiiiiiiii.
– É uma das q vc comprou na última liquidação?
– Ééééééééééé.
– No final, quantas Ultras foram mesmo?
– Tenho vêgonhaaaaaaaaaaaaa.
Diagnóstico: Eu sei que eu mereço um esculacho

Caso: Trabalho freela no computador, só lendo e redigindo
Situação: Chuva!
Enquanto a moça do All Star voltava do almoço com os pés pingando, eu voltei com minha doce Melissa, sentei, tirei o sapato, enxuguei por dentro, enxuguei meu pé e meu dia transcorreu como se nada tivesse acontecido. Estava enxarcada, mas a dignidade pezal foi mantida! E a Ultra se comportou bem, nem tentou fugir com a enxurrada que havia entre a rua e a calçada *detalhe, vi uma Havaiana passando por mim nessa enxurrada, mas nem deu para tentar resgatar!*

Aí, no DOMINGO, mais um dia melissístico.
E a eleita para esse dia foi a Ultra do Bambi, essa delicinha q vcs já sabem que eu tenho e que eu amei de paixão e estou esperando a liquidação para comprar de todas as cores…

Dedico esse bambi prata a todos os torcedores do SPFC que tentaram tirar o Corinthians da Libertadores mas não conseguiram. #chupafregues

CASO: Passeio no Shopping
SITUAÇÃO: Passeio no Shopping no último fim de semana antes do Natal. Sim, aparentemente tenho problemas mentais.
Quer dizer, nem tanto. Como imaginei q hoje seria o dia de alegria, vamos sorrir e cantar, do mundo não se leva nada, vamos sorrir e cantar la la lala que as pessoas iriam as compras devido ao 13o., resolvi me adiantar e ir no domingo. Primeiro, passamos no Extra e eu comprei as cestas de Natal para os vigias da rua e para a faxineira que me salva da imundície todas as semanas. Aproveitei e comprei outras coisinhas, tipo ração do gato e refil de detergente (Ecobril, tão cheirosinho!). Aí fomos almoçar em uma padaria fofa da Vila Leopoldina. Aí fomos ao shopping. O Ro tinha de comprar os presentinhos para a familia dele. Começamos a via crucis o percurso pela Ri Happy (comprar presente do meu sobrinho e da sobrinha dele), depois fomos ver C&A. Riachuelo, Renner, depois comprar uma carteira para a irmã dele, depois Centauro, Boticário, World Tennis, Americanas. Depois de pesquisar, voltamos e fizemos as compras… Ou seja, andamos B-A-G-A-R-A-Y! E encerramos a turnê no cinema, para ver Tropa de Elite 2.
Pois na metade do dia de andanças, eu senti meu dedinho do pé direito inchar e começar a pegar aquela cutícula dolorosa na Ultra? E justo essa, tão maciazinha?
Juro, tive vontade de comprar um par de Havaianas, mas como eu já tenho uns 3 pares de Havaianas, aguentei firme.
Sério, nunca pensei que a Ultra pudesse fazer isso comigo. #rancormodeon
Da próxima vez que tiver q fazer compras de Natal e/ou souber que vou andar MUITO, vou esquecer as Melissas em casa.

E vocês, já foram surpreendidas negativamente por uma Melissa acima de qualquer suspeita?

VOU/NÃO VOU: AMAZONAS

12 nov
Amazonas
Coleção Amazonista

Na ocasião do SPFW, eu postei a respeito da minha primeira impressão de alguns modelos e um deles foi a Amazonas. No final, ela continuou sendo mesmo uma das mais interessantes dessa coleção.
Ontem aproveitei que fui ao shopping, experimentei uma Amazonas e…

LUXO
– Andei um pouco quase nada com ela e achei o salto meigo de 11 cm até que tranquilo.
– O modelo favorece o pé, fica bem bonito mesmo em pés feios (como o meu).

LIXO
– A cartela de cores acabou não sendo tudo isso, embora preto e vermelho sejam indefectíveis e a nude tenha me interessado bastante.

– Meu pé é alto e gordo e as tiras me incomodaram. No calor, quando os pés (pelo menos os meus) incharem, as tiras vão cortar a circulação, meu pé vai cair e eu vou mórrreeeeeeeeeeerrrrrrrrrr.
– Para mim, teve de ser um número maior e ele ficou mega saindo do pé.
– Não tenho certeza, mas acho que no Verãozão o pé suado tende a escorregar para a frente (como evitar isso com aquela curvatura?).
– R$ 140 é caro. Quer dizer, é razoável frente ao preço de outros modelos bem mais furrecos, mas R$ 140???
– Como já tinha lido o test drive da Tamy antes, prestei atenção na batata da perna e apesar de não ter ficado uma hora com a Amazonas, eu senti um leve desconforto na altura dos quadris. Mas além da Melissa ficar querendo fugir para as montanhas, eu sou podrinha, tenho um problema na coluna (abaulamento discal L4-L5 e estou com uma pequena inflamação na região do sacro), só que não fiquei tanto tempo com a Amazonas no pé… Era para ter sentido?

VEREDITO
Eu não vou.
Sim, ela é linda e talz.
Mas R$ 140 num sapato que sai do pé e incomoda as costas?
Nem fu***.

SUGESTÃO DE LOOK
Para quem for, acho que ela pode ficar beeeem bonita com saias e vestidos.
Eu tinha pensado nelas em ocasiões mais especiais, mas dependendo da cor, pode arrematar bem looks mais casuais.
Só acho que vai ficar meio vibe-piriguétcheeeen com shortinho curto. Aliás, para a pessoa idosa aqui, saltões e plataformas em geral imprimem piriguetismo quando usados com peças muito curtas…
Amazonas

Quero o vestido, o perfume, o anel… Ai ai ai…

VOU / NÃO VOU: Troupe + Alexandre Herchcovitch

15 jun
Troupe + Alexandre Hechcovitch
Melissa et Circenses

Apesar de ser contra meus princípios, fui à Galeria Melissa no sábado à tarde.
Mais para encontrar azamiga, menos pela Galeria em si, que eu acho um porre de sábado à tarde.
Mas enfim…
Todas naquele clima vamu-experimentá-aê, acabei experimentando essa, que era uma das minhas curiosidades nessa coleção…
Andei com ela de um lado pro outro, com meia e sem meia, e aí estão minhas impressões:

LUXO
– É um salto anabela muito estável.
– Estilo abotinado + Oxford é a cara do inverno.
– Meu pé ficou tão quentinho dentro dela!
– O pé fica tão pequenininho, me senti aquelas gueixas japonesas de pé minúsculo!
– Cartela de cores linda, em tons bem invernais. Uma verdadeira Melissa de inverno!
– Apesar de eu ter andado pouco com ela, não cansou pé nem pernas nem um pouco…
– Ao contrário das minhas expectativas, não saiu do pé… Mas…

LIXO
– Não poderia comprar sem experimentar, já que a do meu número certinho (36) saiu do pé, com e sem meia. Já a 35 ficou bem firme, principalmente sem meia!
– A Melissa podia ser um pouco mais profunda, ia sair menos do pé.
– O preço nada módico de R$ 140 dói na alma, mas pelo que eu vejo daqui pra sempre vai ser sempre assim… 😦

VEREDITO
Eu vou, apesar de achar que seja uma Melissa para ser usada no inverno, mais ou menos como a Ashanti.
No calor, o pé deve suar bastante, mas no frio, deixa um calorzinho gostosinho.

Cores me apetecem apesar de não curtir flocados…

Se eu conseguir com um bom desconto (no máximo por R$ 90, néam?), eu vou MUITO, em especial na marrom e na bege!
Mais do que isso, pra mim não rola…

SUGESTÃO DE LOOK
Eu acho essa e a Ashanti as Melissa para o inverno, então criei um look para enfrentar um friozinho básico, pero no mucho…

Vou / Não Vou: Troupe

Tendências da Moda & Estilos - Polyvore

Continuo apaixonada por meias de bolinhas…