Arquivo | Tintura RSS feed for this section

GARNIER, TE DEDICO

16 out

Deve fazer uns cinco anos que pinto o cabelo, infelizmente a idade chega e com ela os tais fios de cabelo branco.
No começo, eu até arrancava porque sou destemida e enfrento o perigo pintar o cabelo por causa de uns 5 fios de cabelo, pelamor, né?
Só que os cabelos brancos se multiplicaram de tal forma que não dava mais para arrancar, daí comecei a pintar.
Uma das primeiras tinturas que usei foi a Garnier Nutrisse e, ó, deixou a desejar.

nutrisseÓ, mó bosta ruim…

O cabelo começava a desbotar em 10 dias.
Para ter certeza de que a coisa era realmente uma bosta, usei mais uma ou duas vezes, daí nunca mais.
Então testei algumas outras marcas e as que se deu melhor no meu cabelo foi a Imédia, da L’Oreal.
Fixação OK, cheiro nem tanto por causa da amônia, mas tolerável, resultados bons.

Mas um belo dia, quando fui comprar alguma quinquilharia na farmácia, vi essa tintura na prateleira e fui dar uma espiadinha

oliaOi, linda!

Bom, li o nome Garnier e fiquei ja meio assim, porque a Garnier é especialista em fazer produtos que não cumprem promessas e destroem meu cabelo (Fructis, te dedico).
Mas, por outro lado, fiquei bem interessada na questão do “sem amônia” (as outras tinturas sem amônia do mercado não deram certo para mim) e principalmente, na COLORAÇÃO ATIVADA POR ÓLEOS! Por mais que meu cabelo esteja bem cuidado e hidratado, a palavra ÓLEO em um produto para cabelo, em especial coloração, me chama demais a atenção!

Pois peguei o danado (cor castanho escuro) e voltei toda curiosa para casa.
Esperei dar a data que vencia a minha tintura (sou preguiçosa para pintar o cabelo, me julguem) e apliquei, conforme as instruções (mentira, não fiz o teste do toque (#soufeia).

Desde o começo ele é diferente, já que é cheirosinho (lembra um pouco do cheiro do Fructis, trauma!) e não escorre.
Quando fiz a mistura, o primeiro susto: o produto ficou meio cor de creme de papaia um pouco mais escuro.
Pensei comigo: “Vai dar merda”, lembrei das desgraças trazidas na minha vida pela Garnier e pensei em desistir.
Mas aí o capitalista do meu marido falou para eu guardar as embalagens e se desse errado, para processar. Não sei se foi sério ou brincadeira, mas decidi ir em frente.
No durante, foi bem OK, não é das tinturas que esquentam a cabeça (hahahahah a Imedia faz isso comigo) nem coça ou pinica. Foi uma pausa confortável e cheirosinha de 30 minutos (de novo, não segui as instruções porque teoriacamente era para fazer primeiro só a raiz e depois, pintar as pontas, mas enfim). Enxagua, passa o creme hidratante que vem junto, seca e pronto.

olia 2

Por que AMEI essa tintura?
– O cheiro.
– Não contém amonia.
– O processo todo é simples e confortável.
– O creme hidratante também é cheirosinho.
– O cabelo ficou brilhante e menos ressecado que o normal.
– A cor não desbotou (estou usando há 20 dias e como comecei a correr todos os dias, tenho lavado os cabelos, tipo, todos os dias!) e continua aqui, firme e forte.

Até podia incluir nos prós o fato de não escorrer ou de ser de fácil aplicação, mas isso muitas delas são.
Acho que os grandes diferenciais, para mim, são o cheiro, a ausência da amônia e mesmo assim, entregar uma ótima durabilidade de cor.
Uma tintura que se mantenha nos cabelos por 20 dias, sendo lavada diariamente, é das boas.

Tenho em estoque mais uma Imedia.
Acho que vou usá-la e depois, só comprar essa Olia.
Aprovadíssima!

Anúncios