Arquivo | Dicas RSS feed for this section

CABELO, CABELEIRA, CABELUDA, DESCABELADA

28 ago

Daí que, mais uma vez, meu cabelo enjoou do shampoo que estava usando.
Quer dizer, não sei se enjoou, mas não sinto o cabelo mais assim, maciozinho, sabe?
E somando o problema da tintura, achei que fosse precisar deixar as minhas calçolas parcas economias em algum lugar para comprar um produto que realmente resolvesse meu problema.

Image

Pois é, não precisei.
Não sei como uma amostra de shampoo + condicionador veio parar nas minhas mãos. Não sei se foi em revista, se alguém me deu, se eu peguei em algum lugar… O fato é que usei a tal amostra e, para a minha surpresa, o cabelo ficou bom. Bom. BOM. Macio, solto e com jeito de saudável. E quem pinta o cabelo sabe o quanto é difícil dar cara de saúde para o cabelo.

A princípio, achei que fosse sorte de principiante, porque eu realmente tenho problemas com shampoos de farmácia. Meu cabelo não se dá bem com nenhum, é impressionante. Tentei praticamente todos: Seda, Dove, Pantene, Fructis (o pior de todos), L’Oreal (aquele vermelho, de cabelos tingidos), meu cabelo não quis se entregar para nenhum deles.

Daí veio esse tal de Tresemmé e faz isso.
A minha amostra era de alguma coisa tipo reconstrução, mas quando fui à farmácia e vi aquele HIDRATAÇÃO PROFUNDA, meu coração se encheu de ternura e comprei o pack shampoo + condicionador (acho que foi R$ 12 cada, mais ou menos, 400 ml). E o bicho continuou sendo bom, dando bons resultados.

Hoje em dia tenho alternado esse com o Tigi BedHead para cabelos lisos, e o resultado do Tresemmé é infinitamente melhor. Minhas amigas do trabalho repararam que o cabelo está mais brilhante, meu marido tem elogiado o cabelo e até minha mãe disse que meu cabelo anda bonitão.

Super aconselho: vende na farmácia, no supermercado, everywhere.
É bom, barato e bastante, e vale a aposta. Agora preciso experimentar aquele Wella Pro Series. Sou daquelas que precisa alternar dois shampoos, e se o Wella Pro Series der certo, adeus marcas caras de shampoo.

Anúncios

MULHERES FORTES

8 maio

Depois de ler a biografia de Liane de Pougy, fiquei ainda mais apaixonada pela Belle Epoque, pelas cortesãs e pelas histórias de homens podres de ricos que gastavam o dinheiro que tinham e aquele que não tinham para satisfazer os caprichos dessas mulheres.

Daí que aqui no meu trabalho teve uma “feirinha” de livros (na verdade, os livros são colocados na bancada por onde todos passam e quem quiseer, pode levar os livros que quiser), e caiu nas minhas mãos este aqui:

Dizem que com seu charme, presença e senso de humor, Marion Davies poderia ter sido a maior humorista de todos os tempos. Protegida de Hearst, a insistência do amante em escalá-la para papéis nada a ver lhe custou o reconhecimento como atriz.

 Na contracapa, já sabemos a que veio: histórias de amantes. Amantes de reis, nobres, músicos, milionários, homens que fizeram de tudo por mulheres que fizeram de tudo por eles. São oito mulheres fascinantes: Barbara de Villiers, amante do Rei Charles II; Madame de Montespan, que recorreu a feitiçaria e sacrifício humano para segurar o Rei Luis XIV; Emma Hamilton, que enlouqueceu Lord Nelson; Lola Montez, que custou ao rei Luis I o trono da Baviera; a escritora George Sand, intelectual e libertária; La Belle Otero, a cortesã espanhola da Belle Époque que ganhou uma ilha do Imperador Japonês; Eva Braun, a companheira de Hitler e Marion Davies, a amante do magnata das comunicações, William Hearst. Mulheres que não ficaram à margem e que, ao contrário da postura feminina vigente, foram à luta pelo que desejavam.

Confesso, a história que me interessou, a princípio, foi a da Belle Otero – que, de fato, é fascinante. Mas todas são interessantes, os textos de cada uma não são muito longos, a leitura é fácil e apresenta uma visão geral bem atraente de quem foram essas mulheres. Para mim, que adoro uma história (que parece mais uma fofoca) contada com detalhes, ficou um mega gosto de quero-mais. Mas para começar a conhecer mulheres fora da curva, gauches, loucas e divas, em épocas que o que se esperava delas passava longe do que entregaram, vale bem a pena! Foram 378 páginas devoradas em menos de 4 dias… 😉

Resenha da Folha aqui.

AH, OS RÍMEIS…

26 mar

Os cinco rímeis usados na semana passada foram:

– BIG EYES, da Eyeko
– PHENOMEN’EYES, da Givenchy
– DEFINE-A-LASH Alongamento, da Maybelline
– FALSIES, da Maybelline
– FALSE LASH EFFECT, da Max Factor
Mal sabiam eles que seriam avaliados!
BIG EYES: Acho um ótimo rímel, dura bastante e dá um certo trabalho para sair dos olhos. Mas custa espantosos R$ 49,90 na Sacks. No site da Eyeko não tem mais, mas qualquer rímel lá custa os olhos da cara (trocadilho ruim, são USD 19 – uns R$ 35 – mais o frete, nesse caso, é melhor comprar na Sack’s mesmo).

PHENOMEN’EYES: O meu não é à prova d’água e mesmo assim dura o dia todo no olho, e é fácil de tirar com o demaquilante. Para passar no olho todo demora (hahahaha a prequiça master) por conta do aplicador ouricinho, mas para os cílios dos cantinhos é uma mão na roda. Custa R$ 52 no Cosme-de com frete grátis, R$ 127,90 na Época Cosméticos (+ 10% se for no boleto) e R$ 128,90 na Sacks.

DEFINE-A-LASH: Ótimo custo-benefício. O meu é lavável e no final do dia, praticamente nem sinal dele nos cílios, que pode ser resolvido deixando de ser preguiçosa para retocar – ou então ir na versão à prova d’água -; é um bom rímel que cumpre bem a função. Na época, paguei uns R$ 20 e poucos nas Lojas Americanas.

FALSIES: O meu foi presente de uma amiga, mas vi rapidamente na internet e custa por volta de R$ 30. A versão à prova d’água dura o dia todo e não é dos mais problemáticos para tirar com um demaquilante bifásico. Usando junto com o curvex, está no meu top 3.

FALSE LASH EFFECT: Testei antes duas mascaras da Max Factor. sendo uma delas – 2000 Calorie – das melhores que já tive. Daí entrei na lojinha da minha amiga Rena (amiga mesmo!) e vi que tinha um rímel da marca para vender, encomendei e ganhei de presente #muitolinda. É a mesma coisa da Define-a-Lash, se não retocar, some durante o dia, mas enquanto tá nos cílios deixa a coisa bem empinadinha. 🙂

Vocês não vão me abandonar por eu ser uma louca consumista, né?


PS: Isto NÃO é um publieditorial. Rena é minha amiga antes dela abrir a lujinha dela, tsá?

TIRANDO A MEIA E O ALL STAR

25 nov

Essa semana está sendo bem atípica.
Primeiro, pq tá um mormaço absurdo aqui em São Paulo.
Tipo, não está fazendo sol, mas tá um calorão abafado de dar desespero – e onde eu trabalho não tem ar condicionado, dá uma gastuuuuuura…
Nisso, eu resolvi aposentar os All Star por um tempo e voltar às pequenas Melissas.
Essa semana já usei Bamboo, Desire, Ultra e Corallo.
E vocês, quais as aliadas para enfrentar o calor nos pés?

Ah, uma dica. Uma não, duas!
Uma é o velho e bom Granado Pink de guerra, o sachet Escalda-pés.
A embalagem vem com cinco sachets e para mim, ele é basicamente inócuo, só que encher uma bacia de água quente (na embalagem diz morna, mas gente, escalda-pés para relaxar tudo tem de ser quente-pelando!), colocar o sachet de pedrinhas cheirosinhas, enfiar os pés, esfregar um pé no outro, os dois no fundo da bacia e pensar na vida (Mark Ruffalo, me liga?) depois de um dia pesado de trabalho e andar de bus e todos os plus do caralho a quatro que é essa vida de proletária é tudo de bom!

Granado, te dedico!

Aliás, eu gosto de alguns produtos dessa linha Pink da Granado para cuidados com os pés e não recomendo em absoluto de outros. O que eu acho que vale a pena é a Cerinha Nutritiva para Unhas e Cutículas, que eu acho que tem um resultado beeem bacana, embora pessoalmente eu ainda prefira outros produtos (este da Mavala e o que vem neste kit da Onsen, que a Bia comprou pra mim durante a viagem de lua de mel e que não encontro quem despache para o Brasil nem por uma pica de ouro por nada). Outro que eu gosto é a Manteiga Emoliente, acho que para uma hidratação mais intensa, a consistência da manteiga é perfeita – depois do banho, besunta no pé, principalmente nas áreas críticas: o calcanhar e aquela parte que eu não sei o nome, mas fica um pouco abaixo da base do dedão, que é onde pisamos. Calça uma meia e vai dormir que o pé acorda lindo. MAS nesse caso também, o produto que mais me dá resultados é outro, o Homeopast, mas nesse caso, eu só passo o Homeopast nessas áreas críticas, passo um hidratante para peles secas onde a situação não está tão feia, calço a meia e corro para o abraço!

Eu tinha uma certa fé no Esfoliante de Pedra Pomes da Granado Pink, mas fail total: para atender à proposta de um esfoliante para os pés, ele deveria ser mais potente. Aí saí em busca do esfoliante perfeito para os pés. Achei um da Flores e Vegetais que é bem bom e barato, mas o meu coração foi conquistado mesmo é pelo Pedicure Instantâneo da Silka (que é a minha segunda dica). Eu o vi pela primeira vez na TV e apesar de não acreditar mais em propagandas, sinteressei demais pelo tal esfoliante-que-só-vende-em-farmácias. Nunca sou a primeira a me jogar, sempre leio resenhas ou críticas em revistas ou sites antes de comprar, mas dessa vez não achei ninguém falando do produtinho, então resolvi arriscar R$ 24,90 na caixinha (tem gente vendendo por R$ 49 no Mercado Livre, como pode?) na Drogasil.

Eu gostei muito, achei ele bem parecido com um ótimo produto de pedicure express da Sally Hansen que eu comprei pela internet, só que em uma bisnaga mini paguei R$ 10 e essa é uma bisnagona! Sem contar que tem grânulos grandes, esfolia bem, deixa a pele macia (até a mão entra na dança!) e hidratada (oleoso, oi? Antes de aplicar, melhor dar umas apertadinhas na bisnaga fechada para misturar os glânulos e o veículo, para não sair aquela camada babenta e oleosa). Agora, nesse instante, não estou me lembrando do perfume, mas não deve ser nada muito incômodo, pq eu não relevo cheiros que me irritam. Claro que não vai ficar como se você tivesse ido ao podólogo, mas é bem satisfatório e melhora à medida que a moça for mais constante em seus cuidados, e não uma pessoa relapsa como eu, que só lembra quando a situação está em petição de miséria…

Quando comprei, tinha esse q eu comprei, de caixinha roxa (Pedicure Instantâneo Gel Exfoliante + Ação anti-calosidade), o Pedicure Creme Reparador (caixa azul clara) e o Pedicure Instantâneo Gel Exfoliante (caixinha verde), além da Manicure Instantânea Creme Exfoliante (caixa rosa), que eu comprei e no final, é um esfoliante comum para as mãos mesmo.

Help para os pés em tempos de calor e sandálias abertas

E eu queria fazer uma consulta pública.
Nesse calor, só dá vontade de calçar a Cute (as de lacinho, por favor. Nada daquela sainha estranha da Cute+Salinas) e vir ao trabalho… O ambiente que eu trabalho não é formal, mas acho que há limites, pq se trata de um ambiente de trabalho em que eventualmente recebemos algumas visitas esporadicamente.
Nesse sentido é ruim vir trabalhar de sandália de dedo?
O que vocês acham?

BATE-PAPO CASLEITORA

11 nov

Outro dia estava matando tempo no MSN, conversando com uma leitora-amiga (amiga-leitora) , entre outras coisas, sobre Melissas (há! Pra variar), no que ela comentou:
– Nooooosssa, queria demais uma sandália do Jean-Paul Gaultier, mas caraca! Aquele salto é alto demais e fino demais… Eu não posso com ele!
E passou a pergunta pra mim:
– E você, que Melissa você gostaria de ter mas sabe que não é pra vc?


Fiquei pensando.
São tantas que eu acho lindas mas que nunca dariam certo comigo e com o frescurento do meu pé… Adoro as LDs mas elas fogem dos meus pés. O salto da JPG me assusta. A Esmeralda eu achava megalinda mas era um tipo de suicídio.
Aí eu lembrei das primeiras Boots, as Scarfun.
Na verdade, eu pensei mesmo era nas Boots do Judy Blame, aquela que tem a estampa de um alfinete. Que, hoje em dia, eu acho lindas, mas deve ser o mesmo que a Scarfun High: assassinas de dedos!


Culpa do tempo.
Provavelmente se fosse um dia de sol, eu teria pensado em uma alternativa mais refrescante.
Mas eu acho que, se essas Scarfun Boots voltassem mais confortáveis, elas estariam em muito mais wishlists que a Donna…

Aí eu aproveitei e montei um look, pq há uns dois posts atrás (acho), disse que tava com saudadinha do Polyvore… 🙂
Vou voltar a montar looks. Eu sidivirto tanto!

Scarfun Boots

Não era bem essas boots que eu queria, e sim as do Judy Blame, que são essas belezuras aqui, em foto tungada do flickr da Cacarecos e Afins:

Sispecializando na tungagem!

DÚVIDA: Mary Jane

29 jul

O delay já está diminuindo!
Agora são só 10 dias…
Como hoje eu vim de All Star, não tem Melissa do dia, então vou responder mais uma dúvida que estava escondidinha na caixa postal… 🙂

“De tanto voce falar, eu agora preciso de uma Mary Jane, mas estou em duvidas sobre o tamanho, ja que na minha cidade nao tem esse modelo e eu vou ter de comprar pela internet: A MJ é do tamanho do pe?”
Então, para mim é do tamanho do pé, mesmo. Mas meu pé é gorducho e os dedos, acho, não são compridos nem curtos. A Roberta (querida de Angra) também se diz dona de um pé roliço e para ela, que tb calça 36, a MJ 36 funfa perfeitamente! Já a Bia, que calça 37 e tem o pé magro e dedos compridos, considera a MJ 37 a Melissa mais perfeita de todos os tempos…
O ideal, mesmo, seria experimentar no seu pé… Mas se não for possível, eu diria para você ir no tamanho do seu pé, aparenemente a MJ é uma Melissa que respeita isso.

DÚVIDA: LADY DRAGON

26 jul

Como eu estou sempre atrasada, com uns 15 dias de delay estou respondendo essa dúvida:

“Estou na dúvida sobre comprar um Lady Dragon, meu pé é gorducho como o seu, tenho tornozelos grossos tb, vc já usou alguma? pode dar a opinião sobre tamanho e conforto?”

Não sei se te ajudo ainda, mas eu tenho uma Lady Dragon, a gelo com coração azul.
Quando a conforto, ela é tão confortável qto uma Melissa com aquela altura de salto pode ser. Para mim, o grande problema foi mesmo o tamanho: tive de comprar a 35, pois a 36 sai do meu pé – mas nesse quesito eu sou café-com-leite, difícil é a Melissa que não é presa e que não saia do meu pé. E, apesar de ser um número menor, não me apertou dos lados, mas assim, ficou certíssima. Se meú pé engordar ou inchar, bye bye Melissa linda…
Se eu não tivesse experimentado a 36 antes e fosse comprar pela internet, teria dado com os burros n’água. Como a forma da Melissa anda cada vez mais maluca (as minhas Marines e essa Lady Dragon são 35, a maioria é 36 e as Planetrix, a Hoop e as Night são 37), sugiro sempre experimentar antes e comprar depois…